Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Chispes e Couratos

Neste espaço não se discriminam gostos, fetiches, taras, manias, desvarios ou inclinações gastronómicas. Só não toleramos seguidores fanáticos do tripadvisor.

Chispes e Couratos

Neste espaço não se discriminam gostos, fetiches, taras, manias, desvarios ou inclinações gastronómicas. Só não toleramos seguidores fanáticos do tripadvisor.

01
Ago08

Café A***** Venida

César

Recomendado por um amigo, e sob escolta do mesmo, fui a este espaço inovador quer na cozinha quer na língua portuguesa. Café a “Venida”, situado em Vila Verde, na estrada em direcção ao Mosteiro de Rendufe, antes da Ponte Nova sobre o rio Homem.

Em relação ao nome do restaurante, ando em estudo da epistemologia da palavra e numa próxima vez irei esclarecer esse assunto.

No que respeita ao ataque perpetrado ao mesmo, por um grupo de seis comensais amplamente treinados nestas andanças, começamos por um simples “couvert” onde se destaca o pão de milho, as duas variedades de azeitonas e umas magníficas moelas. O vinho, recomendado pelo nosso cicerone, verde da região, era muito bom embora demasiado fresco para o dia.

Mas o motivo que nos levou a este espaço foi apenas um, o prato principal, um arroz de filetes de polvo que nos vergou quer pela excelência, quer pela quantidade. O arroz era de feijão com muita couve de repolho o que deliciou todo o grupo e os filetes eram muito macios e saborosos os quais foi necessário reforçar.

A sobremesa foi um simples queijo com marmelada, sendo esta muito boa.

No que respeita à conta foi aceitável, dentro das “avenças” criadas noutros espaços gastronómicos deste lindo norte de Portugal.

Como reparos finais, tudo nos pareceu natural feito em casa, apenas nos ficou a dúvida nos palitos e fica como conselho humilde o uso de camisas de linho para melhor enquadramento no espaço.

Na luta que travamos neste primeiro deparo, e como um corpo de tropa especial que somos, teremos que lá voltar para colmatar alguma falha existente neste primeiro encontro.

 

Um texto de César

3 comentários

Comentar post