Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Chispes e Couratos

Neste espaço não se discriminam gostos, fetiches, taras, manias, desvarios ou inclinações gastronómicas. Só não toleramos seguidores fanáticos do tripadvisor.

Chispes e Couratos

Neste espaço não se discriminam gostos, fetiches, taras, manias, desvarios ou inclinações gastronómicas. Só não toleramos seguidores fanáticos do tripadvisor.

20
Jan09

O Chocolate - Puro Prazer

Convidado

É tão bom descobrir algo novo, diferente, delicioso, surpreendente, envolvente. O chocolate incorpora todos estes ingredientes da vida. Seja ele negro, branco, ou de leite, amargo, crocante, com amendoim ou amêndoa, nozes, passas, licor, bolacha, sabor a fruta ou a mentol, o chocolate nunca (ou raras vezes) desilude.
O chocolate contém substâncias que estimulam a produção de serotonina, um neurotransmissor que ajuda a combater a depressão e a ansiedade, que regula o humor, além de estimular os centros de prazer e de bem-estar. Que me importa que ele seja altamente calórico, o “vilão das dietas”, se ele me dá prazer em qualquer altura, em qualquer lugar, sem querer nada em troca?

Além disso, é nutritivo (porque será que os alpinistas e montanhistas não o dispensam na sua mochila?), contém vitaminas e sais minerais, como o ferro e o fósforo, além de alto teor de flavonóides - antioxidantes que podem ajudar a reduzir os riscos de doenças cardiovasculares - e, por outro lado, actuam sobre a lipólise, mecanismo fundamental na libertação de gorduras. Alguns estudos, não conclusivos, dizem que os antioxidantes presentes no chocolate amargo combatem os radicais livres, retardando, assim, o envelhecimento, e ajudam a diminuir os níveis de LDL (o mau colesterol) no sangue. Já estou mesmo a ver os que se intitulam de 'não gulosos' ou aqueles que fazem um enorme esforço para não quebrar a sua dieta, a procurarem lá no fundo das prateleiras ou gavetas da cozinha ou da sala uma tablete de chocolate para saboreá-la sem preconceitos ou remorsos na companhia de um bom filme. Lembrem-se: "A vida é como uma caixa de chocolates, nunca se sabe o que se vai encontrar no interior..." (in Forrest Gump, de Robert Zemeckis); e “O que faz falta é animar a malta”.
O chocolate tem outras virtudes, outros poderes que nos elevam a um mais alto estado de prazer: o tornarmo-nos belos. Desde a Antiguidade que o chocolate é usado para relaxantes banhos de espuma, tendo o papel de revitalizador para a pele ressequida, desnutrida e envelhecida. Actualmente, é possível encontrar banhos de espuma, sabonete líquido, esfoliantes, máscaras, leites e emulsões hidratantes, tudo à base de chocolate, em lojas especializadas em produtos de beleza. Uma das celebridades que utiliza o tratamento é a cantora Madonna, que, nas suas entrevistas, já revelou que é adepta da barra de chocolate escuro com manteiga de cacau da marca inglesa Lush. No entanto, o uso do chocolate em tratamentos de beleza não é uma ideia nova. Já Cleópatra tomava banhos para manter a sua beleza e se sentir mais sensual.
A moda do uso do chocolate em tratamentos estéticos e de beleza está, deveras, instalada. Já fiz depilação com cera de chocolate, após a qual me massajaram com óleo de cacau que hidrata a pele, ainda que superficialmente. O que me falta experimentar é um estimulante banho/massagem de chocolate. Quem sabe se o meu companheiro desta vida, por vezes amarga, não resolve presentear-me, no Dia dos Namorados, com um SPA de chocolate (chocoterapia)? Ou então enviar-me um telegrama em chocolate a dizer que me ama? Digam lá que o chocolate não desperta em nós o romantismo, a criatividade, ou o despesismo nas carteiras masculinas, hum...mas, no final das contas, ambas as partes ficam a ganhar.
Adoro chocolate e sou dependente dele como qualquer bom amante. Quem resiste a tal prazer sensorial, a um deleite emocional e, além do mais, a um elixir de beleza?


Um texto de A. Corunha


2 comentários

Comentar post