Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Chispes e Couratos

Neste espaço não se discriminam gostos, fetiches, taras, manias, desvarios ou inclinações gastronómicas. Só não toleramos seguidores fanáticos do tripadvisor.

Chispes e Couratos

Neste espaço não se discriminam gostos, fetiches, taras, manias, desvarios ou inclinações gastronómicas. Só não toleramos seguidores fanáticos do tripadvisor.

09
Jan09

Neve em Braga: felizmente desapareceu a criança que havia em mim

JP

Acordei estremunhado com o aviso da mensagem do Paulo a dizer que nevava desalmadamente em Braga. A neve tem este efeito mágico e lá fiz uso das poucas forças que o wiskie de ontem à noite não conseguiu derrubar. Sentei-me de cara colada no vidro a olhar os farrapos de neve que na altura se dissipavam ao tocar no chão. Pouco depois, o Paulo entusiasmado ligou: "vai ver agora". A neve estava a pegar e a cobrir tudo à nossa volta.

Desejei umas torradas e um copo de leite com cacau, que chegou especialmente da Bélgica. Mas não havia tempo a perder e acabei por me contentar com um iogurte de pedaços de morango... ou seria ananás.... ou talvez cereais.

 

 

 

 

 

As duas primeiras imagens foram tiradas de minha casa, a última foi-me enviada pelo Paulo. O homem ainda tem o espírito de criança, deu-se ao trabalho de sair de casa para passear na neve.

Os especialistas afirmam que não é fácil sinalizar a passagem dos seres humanos pelas diversas etapas - infância, adolescência ou idade adulta. Sim, não será. Mas fica aqui uma ajuda. Quando um jovem vê neve e em vez de desejar correr, saltar, criar bonecos e pirilaus, atirar pedaços rechonchudos e brancos à cabeça dos amigos, começa a desejar uma lareira com uma manta nos pés, um copo de vinho tinto numa mão e uma tábua de queijos à mercê da outra mão, então, meus caros... sejam bem-vindos à idade adulta.

E é nestes momentos que tenho mais esperança e  fé na vida e penso, adeus infância, adolescência ou juventude. Meu deus, que nunca mais voltem! Seria a maior das desgraças. Custou-me tanto chegar aqui, a este maravilhoso mundo de cozidos à portuguesa, sopinhas caseiras, papas de sarrabulho, douros tintos e brancos, bacalhaus cozidos e assados e polvos... oh santíssimo, os polvos.

Todos os adultos sabem, embora não o queiram afirmar em voz alta: ser criança é horrível! Há alguma décadas atrás, havia o cuidado por parte dos pais de iniciarem os seus descendentes nos prazeres da bebida e da comida por volta dos 10 anos. Mas a actual sociedade ocidental tem vindo a enfernizar cada vez mais a vida dos petizes com hábitos de saúde que apenas servem para sustentar grandes negócios. E os desgraçados estão cada vez mais gordos e insuportáveis. Num mundo de filetes, batatas fritas, sumos e hamburguers eu também seria dificíl de aturar.

Todas as crianças sonham em fazer essa passagem para a idade adulta, que sempre foi associada à iniciação sexual. Mas todos nós sabemos que o acto sexual não é a passagem. Alguns dos meus amigos ainda hoje tentam desalmadamente passar para a idade adulta pelo acto sexual... todos os dias. Mas sem sucesso. A verdade que ninguém pode negar é que  muitos chegam ao mundo dos adultos com uma estrutura mental de criança. E tudo fica mais confuso e stressante. Não é possível lidar com casamento, filhos, problemas no trabalho, crise, vizinhos, condomínios, filas de trânsito, empréstimos bancários, centros comerciais sem uma boa alimentação e sem uns bons copos de vinho.

Meus caros, a passagem é gastronómica.

Um dia destes veremos as crianças a gabarem-se entre si: "eu já gosto de cozido à portuguesa". "O quê? não acredito, tás-te a armar."

2 comentários

Comentar post