Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Confesso que nunca vi o cardápio do Miranda, limitamo-nos a perguntar: o que é que o chefe recomenda? E tudo pode acontecer, ou vai ser posta ou picanha ou costoleta. É como ir a uma casa de meninas (imagino eu), sabe-se sempre o que vamos consumir, não há dúvidas de última hora: hoje não temos meninas, mas chegaram ontem dois rapagões muito jeitosos. Olhe, se calhar vão-me cair mal, mas mande-os vir.
Não senhor, no Miranda não há surpresas. Para nós, é sempre vitela.

Uma questão nacional que o Miranda parece ter resolvido de forma pacífica tem a ver com a métrica. Todo os portugueses se sentem perdidos na actual confusão das unidades de medida gastronómicas: dose, ½ dose, posta, prato, pires, travessa, etc. O problema reside nas conversões e nos dois sistemas universais de medida: o do Norte e o do Sul. Em alguns restaurantes 1 dose = 2 pratos e noutros 1 prato = 1 dose, complicando as contas da ½ dose, que tanto pode ser convertida em 1 prato, 1 pires ou 1 travessa. Quer dizer, podíamos chegar ao rídiculo de 1 dose = 2 pires e 1 travessa= ½ dose. E se quisermos converter posta para dose e posteriormente para prato ou travessa? Podíamos falar de 1 posta = 1 dose = 1,3 pires = ¼ de travessa ou 1 travessa = 1 prato = 2 postas. Incompreensível.

No Miranda ficamos, finalmente, a saber o que é uma posta. Posta corresponde ao diâmetro da circunferência do prato padrão da casa (D = 2 * r). Claro como a água. Uma posta é um prato, uma travessa são três postas sobrepostas em um terço do seu diâmetro e quatro postas correspondem a uma travessa mais a metade do diâmetro da posta sobreposta sobre as outras três postas. Aconselho as entidades responsáveis pelo sector a visitarem o Miranda para uniformizarem de uma vez por todas as unidades de medida gastronómicas. Ou então, os outros restaurantes deverão começar a anunciar: Posta (dimensão imprevisível, por vezes ridícula) ou Posta à Miranda (dimensão acima descrita).

O espaço é agradável, com um interior bastante alto que o Miranda aproveitou para criar um primeiro andar, em estilo de varanda, onde nos podemos debruçar sobre todo o restaurante. Esta solução é estratégica, porque se levantarmos no ar a caneca, a travessa das batatas ou o cesto do pão, acompanhado dos sons “Oh Miranda” ou “Tão”, ele sabe de imediato o que está a faltar.

Não raras vezes, o Miranda recebe-nos a dizer “caralho, hoje não quero ninguém lá em cima que não estou para andar a subir e a descer escadas”.

Neste ponto, quero lembrar que urge tornar nacional o debate sobre o impacto das crescentes restrições às caralhadas nos restaurantes portugueses. Em breve apenas se poderá ouvir uma caralhada nos restaurantes com mais de 100 metros quadrados, com salas separadas, devidamente insonorizadas e com sinalética adequada. Se nada for feito, todo o pessoal que gosta de dizer e ouvir uma boa caralhada vai ter de se levantar e vir até à porta.

E o resto? Há uma travessa de arroz, bem moreno, uma de salada e várias de batatas. O vinho é do Douro, agora melhorou bastante com 10 mil garrafas acabadinhas de chegar de S. João da Pesqueira. Há que ter em conta que já lá fomos duas vezes, por isso, 10 mil é já apenas o número arredondado. O vinho traz um certo sabor a carvalho, que muitos portugueses acusam de “saber a velho”. A gastronomia tem destas coisas: carnes jovens, tenrinhas e suculentas pedem um vinho maduro, encorpado e já com uma idadesita. Cá está, não há valores universais.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Imagem de perfil

De Paulo a 10.07.2008 às 21:03

A respeito das unidades de medida gastronómicas, recordo-me de umas férias em Lagos, em 1999, em que, estando nós habituados ao sistema de medida do Norte, caímos na tentação de pedir meia dose de algo... ainda tenho bem presente o nosso choque quando nos trouxeram a comida num... prato de sobremesa...
Falta dizer que o preço daquilo que eles consideravam meia dose era o mesmo que no Norte era atribuído à dose e que daria para encher alguns pratos de sobremesa.
Sem imagem de perfil

De eu sei que sabes quem sou a 31.07.2008 às 11:06

ontem, como quase sempre, o tinto estava exquisit "!!!
Já agora se me permitem, o branco do qual eu tão prazenteiramente "aviei" uma garrafa enquanto esperava, também não é mau...
Mas ontem até os finos souberam bem!
Sem imagem de perfil

De Paulo a 28.01.2009 às 12:47

Onde fica o tão famoso "Miranda"?
Imagem de perfil

De Paulo a 28.01.2009 às 16:12

Fica na freguesia de Santana de Vimieiro, muito próxima de Braga.
Sem imagem de perfil

De Paulo a 03.02.2009 às 11:25

Boas..

Por que estradas me meto para chegar ao Barroso na freguesia de Vimieiro....Podias ser mais explicito?

Obrigado
Imagem de perfil

De Paulo a 03.02.2009 às 11:56

Contacta-nos por e-mail (chispesecouratos@sapo.pt) e enviamos-te um mapa com a sua localização.

Comentar post




Arquivo

  1. 2017
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ
  14. 2016
  15. JAN
  16. FEV
  17. MAR
  18. ABR
  19. MAI
  20. JUN
  21. JUL
  22. AGO
  23. SET
  24. OUT
  25. NOV
  26. DEZ
  27. 2015
  28. JAN
  29. FEV
  30. MAR
  31. ABR
  32. MAI
  33. JUN
  34. JUL
  35. AGO
  36. SET
  37. OUT
  38. NOV
  39. DEZ
  40. 2014
  41. JAN
  42. FEV
  43. MAR
  44. ABR
  45. MAI
  46. JUN
  47. JUL
  48. AGO
  49. SET
  50. OUT
  51. NOV
  52. DEZ
  53. 2013
  54. JAN
  55. FEV
  56. MAR
  57. ABR
  58. MAI
  59. JUN
  60. JUL
  61. AGO
  62. SET
  63. OUT
  64. NOV
  65. DEZ
  66. 2012
  67. JAN
  68. FEV
  69. MAR
  70. ABR
  71. MAI
  72. JUN
  73. JUL
  74. AGO
  75. SET
  76. OUT
  77. NOV
  78. DEZ
  79. 2011
  80. JAN
  81. FEV
  82. MAR
  83. ABR
  84. MAI
  85. JUN
  86. JUL
  87. AGO
  88. SET
  89. OUT
  90. NOV
  91. DEZ
  92. 2010
  93. JAN
  94. FEV
  95. MAR
  96. ABR
  97. MAI
  98. JUN
  99. JUL
  100. AGO
  101. SET
  102. OUT
  103. NOV
  104. DEZ
  105. 2009
  106. JAN
  107. FEV
  108. MAR
  109. ABR
  110. MAI
  111. JUN
  112. JUL
  113. AGO
  114. SET
  115. OUT
  116. NOV
  117. DEZ
  118. 2008
  119. JAN
  120. FEV
  121. MAR
  122. ABR
  123. MAI
  124. JUN
  125. JUL
  126. AGO
  127. SET
  128. OUT
  129. NOV
  130. DEZ